sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Diva confessional

Megh Stock em nova fase


Conheci Megh Stock em 2006, quando a banda Luxúria esteve em Belém. A voz potente também era capaz de criar climas sussurrados e melodias elaboradas. A influência de Etta James formava um estilo charmoso com a proposta hard rock da banda, acentuando ainda mais o potencial sexy ressaltado por algum produtor ao sugerir o nome da banda.
As letras confessionais já demonstravam que Megh era uma pessoa intensa, cheia de emoções. Emoções que pereciam explodir de dentro dela, incontinentes no belo e pequeno corpo de pouco mais de 1,60 metro de altura.
No camarim, Megh (simpática, falante e agitada) demonstrou de cara o que agora confirma no bate papo que tivemos para o blog: era um menino em corpo de mulher. Mostrou letras novas e contou um pouco da vida. Uma carreira de bailarina interrompida e um romance trágico, uma vida conturbada, enfim, fez de Megh Stock uma artista intensa, em que sempre vale a pena prestar atenção. “Não é fácil”, disse ela naquela noite de dezembro, antes de dividir o palco com Sammliz, do Madame Saatan.
Megh chega novamente ao público junto com seu parceiro Luciano Dragão, não mais sob a alcunha da banda que a tornou famosa no meio independente brasileiro, mas em carreira solo. Lança seu primeiro disco nesse formato, “Da minha vida cuido eu”, pela gravadora EMI Music.
Demonstrando força e coragem, Megh provoca mais uma mudança radical em sua vida, e chega aos 30 anos no próximo dia 20 divulgando um disco de blues folk rock que ainda estou saboreando. Enquanto não trago novas sobre o som do disco aprecie um pouco do bate papo que tivemos no MSN.


Nicolau: Como foi concebido esse novo trabalho e que aconteceu com o Luxuria?
Megh: Sentimos, durante a composição desse disco, "Da Minha Vida Cuido Eu", que havia uma mudança significante no caminho musical. Gravamos com a mesma banda que tava rodando como Luxúria, mas achamos que o nome tinha perdido seu sentido no meio do caminho. Tinha ficado muito agressivo. Agressivo e forte para uma sonoridade mais madura.

Você começou a gravar quando?
Há um ano. Entre pré-produção e gravação. Foi uma experiência maravilhosa, já que Dragão (baixista do Luxúria) produziu ao meu lado.

Você já estava parada com a banda já fazia um tempo, né?
Já. Tava organizando as idéias. Já sentia uma mudança considerável no momento em que compunha as músicas.

Naturalmente essa mudança refletia um momento da sua vida. Mesmo no Luxúria, suas letras já pareciam bastante confessionais, vamos dizer assim. Como foi esse processo de composição?
Não sei se existe explicação para isso, rsrsrs. Mas com certeza ainda deixo escapar coisas pessoais nas composições. Mas é importante dizer que esse disco fala mais sobre comportamento e relação interpessoal. Aprendi a me colocar no lugar das pessoas ao escrever.

Você se preocupa com isso? Com o seu lado pessoal nas composições?
Não. Não me preocupo com nada. Gosto de deixar a idéia nítida. É como um desafio pra mim.

Qual a canção que você mais gosta no disco?
"A Porta" é uma música que eu adoro. Gosto da cadência, da letra, dos metais...

O que mais te influenciou na concepção desse trabalho, musicalmente falando?
Basicamente blues, rockabilly, rock clássico e por incrível que pareça: MPB. Ah, gosto muito de "Ele Se Sente Só" [faixa do disco].

Você tem alguma figura feminina que lhe sirva de inspiração?
Tenho muitas! Etta James é a primeira delas. Agora tenho ouvido Imelda May. A diva e suas contemporâneas, rsrs. Mas também gosto muito das cantoras nacionais, Marisa Monte, sem dúvida a melhor, Maria Rita, Céu...e Cássia Eller.

Você acha que o rock, assim como o nome "Luxúria", limita o teu trabalho?
Um pouco. Me sinto mais a vontade carregando meu nome mesmo. Assim, não preciso me preocupar com o estilo. Sou cantora, posso fazer música de todas as formas, apesar de ter o rock correndo nas minhas veias.

Como vai ser o trabalho de divulgação desse disco?
Temos um single tocando pelo Brasil, "Sofá Emprestado". Assinamos esse ano com a EMI, uma gravadora muito séria e batalhadora. Faremos um primeiro lançamento em casa, em São José dos Campos, já que gravamos o disco aqui. Com músicos daqui, com parcerias de artistas daqui.

Você está morando em São José dos Campos?
Sim, e to amando. Qualidade de vida sem comparação.

Deve ser uma fase boa da sua vida.
Sim. Tenho um filho de 9 anos. Faço 30 no mês que vem! 20 de setembro!

Sério?
Afff. Sério! Muito sério! rsrsrsrssrsrs

A melhor fase da vida de qualquer pessoa.
Eu to curtindo. Me sinto mais bonita sabia????

Eu não tenho a menor dúvida...
Tenho o espírito jovem. Sou um moleque no corpo de mulher.

A idade reflete no resultado desse disco?
Sem dúvida. O foco muda, as reações mudam, os interesses. Hoje não falo de revolta, falo do comportamento das pessoas ao meu redor. Os meus amigos são muito inspiradores, rsrsrs.

Você fez psicanálise ou coisa parecida?
Não...vai...um contato de leve, nada muito profundo. rsrs

E essa coisa toda de crise da indústria fonográfica, vai influenciar a promoção do disco?
Deus queira que não, rsrs. Mas todos sentimos a dificuldade...principalmente na arte.

Mas falo no sentido de ter estratégias de promoção diferentes.
Sim, apostamos muito mais nos shows pequenos, casas menores. Sabe, tento não me preocupar muito, somente fazer um bom trabalho. O mercado fonográfico satura qualquer artista e a última coisa na qual se preocupam é com a qualidade. A crise fica em segundo lugar. A internet é nosso maior aliado. Isso, sim, podemos chamar de nova estratégia... Fui clara??? Acho que não.

Foi, sim. Mas fala mais...
Ah, faz tempo que eu não vejo alguém fazendo rock clássico e blues, com letras em português, como Barão Vermelho e outras bandas. Temos muito disso pra oferecer aos carentes do verdadeiro rock que ficou perdido no Brasil. Sem ser metida...claro!

10 comentários:

Sidney Filho disse...

ENTREVISTA EXCELENTE

Nicolau Amador disse...

obrigado, Sidney. Eu adorei fazer. A Megh é sensacional e eu to adorando o disco.

Samm disse...

Megh é uma fofa e muito talentosa. Adorei ter dividido o palco com ela.:)

Eu te adoro Nicola. Mesmo inventando nomes artísticos pra mim. hahaha

Nicolau Amador disse...

Pronto, Samm. O nome já tá corrigido. rsrsrs. Beijos pra vc. Nós te adoramos também.

marthos disse...

Adorei...descobri que eu falo na proporção que escrevo!!!!!!Rsrsrs!!!!
Obrigada querido!!!!!!
Megh.

Olhos de Escudo disse...

Como sempre Megh arrasando nas respostas. Boa sorte nessa nova empreitada! Tamo junto 0/\0

Susana disse...

Mto foda a entrevista!!!
Parabéns!
Os Stockers SEMPRE estarão ao lado da dela!!!Conte com agente!

Beijos

Didi Fadul disse...

Eras, fofo sou eu. Ela tem um coxãozão lindo.

Nicolau Amador disse...

Megh é sensacional! Ainda bem que os fãs gostaram da entrevista.

Johny Moraes disse...

Ótima em tudo! Parabéns!
Também quero o msn dela :)
Fiz algumas matérias sobre ela em meu blog a mó tempão vou mandar o link da primeira dela: http://blogs.myspace.com/index.cfm?fuseaction=blog.view&friendId=454257264&blogId=487771937

Espero que isso conte para que eu receba o mns da Megh... rsrs