quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Tempo líquido

Um milhão de coisas a fazer e certamente não vou escrever a resenha que o show do Clepsidra, ontem no Teatro Margarida Schivasappa (Centur - Belém), merece. Mesmo assim vale o registro, que, mais uma vez, nenhum jornalista dos veículos impressos paraenses vai fazer (talvez algum colega blogueiro o faça, Helaine Martins estava lá). Posso dizer que foi agradabilíssimo ver Mauricio Panzera, Renato Torres e Artur Kunz tocando lado a lado no palco, sob a luz magnífica de Carlos Veracruz e a produção competente de Gláfira Lobo. Enriqueceram o espetáculo Felipe Cordeiro (ao violão em várias canções), Arthur Nogueira, cantando "Consolação", de Renato Torres, e Juliana Sinimbú, cantando "Bem Musical" maravilhosamente. Juliana tem melhorado a cada dia, e está cada vez mais bonita.
Destaque também para Artur Kunz, um dos melhores bateristas que já vi em ação em Belém em todos os tempos. Com grande técnica e sensibilidade ritmica para criar o cenário adequada "às músicas malucas do Renato", Artur chega a roubar a cena em vários momentos, facilitado pelo posicionamento incomum da bateria no palco. Você fica hipnotizado vendo o rapaz tocar.
Mas não se deve deixar de frisar o quanto é competente o trio, que tem também na discrição e segurança de Panzera, ao baixo, um de seus trunfos musicais. Panzera é músico hábil e sensível e compositor do grande hit do Clepsidra, "A Máquina do Tempo", exemplo do que a poesia do grupo pode gerar se lapidada em versos e melodia um pouco mais pop.
O trio tocou, além de canções de seus dois discos - "Bem Musical" (2004) e "Tempo Líquido" (2006) -, canções novas que deverão estar no seu terceiro registro fonográfico. Uma delas eu já conhecia, "Independente", parceria com Felipe Cordeiro. "Guamá" me surpreendeu e me ganhou. As outras eu não consigo lembrar o nome porque alguém me roubou o belo folder/programa que trazia o repertório completo de "A Volta do Mundo".
Como disse o Renato, Belém é um clepsidra, um relógio de água que oscila de acordo com a vontade da natureza, imprevisível, misterioso, místico. Talvez isso explique o fraco público presente ao teatro, que perdeu espetáculo de tão grande qualidade. E ontem nem choveu.

7 comentários:

Paula disse...

Olá Nicolau!
Estava procurando sites ou links referentes ao Suzana Flag e encontrei seu Bolg.
Nossa como vc escreve bem!!!!
Admiro as pessoas que conseguem se expressar tão bem usando a palavra como meio, pois eu tenho extrema dificuldade.
E não vou mentir, dá vontade de ficar xeretando pra ver o que vem no dia seguinte.
Um grande abço

Nicolau Amador disse...

oi, Paula, obrigado pela sua generosidade. Fique a vontade para xeretar o quanto vc quiser. O blog serve para isso mesmo. entre sempre em contato e comente o quanto quiser. Para mim,é importante ter esse feedback. Infelizmente, não consigo postar tanto quanto gostaria. Mas não tarda e tem sempre algo novo.
grande beijo.

Paula disse...

Oi Nicolau, que bom que gostou do comentário e pode deixar vou sempre dar uma passadinha aqui pra xeretar. Como te falei, não sou boa com as palavras por isso não tenho blog, apenas orkut.
Abçs e até a proxima postagem

Nicolau Amador disse...

Paula, eu não vi nenhum contato seu, mesmo. Qualquer bossa, entre em contato no orkut ou no nicobates@gmail.com.
Abs.

Paula disse...

Oi Nicolau,
Verdade não deixei nenhum contato, mas pensei que aparecia meu e-mail, pois recebo resposta automática qdo vc aceita o comentário.
meu e-mail é paulavaness@gmail.com no orkut também uso esse e-mail.
Abçs

Renato Torres disse...

olá nico!

venho meio tardiamente comentar e agradecer os teus toques-de-bate-pronto no pc (mostrando o quanto és um bom jornalista)depois da nossa conversa no msn. não sei como seria a "resenha que o clepsidra merece", mas a que escreveste me agradou bastante, tanto que vou publicá-la no my space do clepsidra. afinal, é preciso mesmo que as pessoas saibam (já que alguns desconfiam até que a banda não existe) que sim, nós fazemos shows vezenquando. e este, a despeito do pouco público, foi um show pra lá de especial, por tudo o que já citaste no teu artigo. só cabe uma retificação sobre o ano de lançamento de "tempo líquido" (2006, e não 2008), e, claro, a inclusão de uma imagem da ana flor, que clicou o show. no mais, é te agradecer mais uma vez por todo o teu esforço na divulgação e fortalecimento da cena. valeu mano!

r

Nicolau Amador disse...

obrigado renato, o show foi muito bom mesmo, e vc sabe que eu sou fã da banda. obrigado também pela retificação me escapou e vou já, já corrigir no texto.
Sobre o clique da Flor, eu bem que esperei, mas não chegou. Queria publicar a imagem fresquinha com o comentário. Perdeu o time e ainda disse pra ela que publicaria um post exclusivo pra foto. Ainda há tempo, sempre há assunto para boas canções e bons trabalhos como o de voces.
Grande abraço, mano.